Capacitação conjunta Inep-Abeno: 
o desafio do que deve ser avaliado

Em palestra da profa. Cláudia Griboski, diretora de Avaliação do Ensino Superior do Inep/MEC, durante o evento anual da Abeno, foi abordada importância do trabalho pioneiro de capacitação conjunta dos avaliadores Inep-Abeno. Ela destacou que outras 18 áreas do conhecimento começam a fazer o mesmo, com dados e informações produzidos pelo Sistema Nacional de Avaliação de Educação Superior (Sinaes), incluindo o Enade. “No entanto, o desafio é definir o que é importante ser avaliado”, declarou a diretora.

Ela apontou também a função do Sinaes (Lei 10.861/2004), que subsidia a regulação da Educação Superior, que tem como finalidade a melhoria da qualidade do ensino, a orientação para expansão da sua oferta, o aumento permanente da eficácia

 institucional e a promoção do aprofundamento do compromisso social das instituições de ensino.

Novo indicador é resultado da parceria com Abeno

A parceria Inep-Abeno destina-se a promover a melhoria da qualidade dos cursos de odontologia adotados pelas Instituições de Ensino Superior (IESs) brasileiras, tendo entre seus objetivos a formação de comissão técnica, aprimorar a capacitação dos avaliadores e construir documento orientador para subsidiar a compreensão do instrumento. A Abeno recebeu com satisfação também a inclusão de novo indicador em sua atribuição, que é a responsabilidade docente pela supervisão e assistência odontológica. Para a presidente da Abeno, profa.  Maria Celeste Morita, essa é uma questão fundamental pois “a assistência odontológica é muito complexa e necessita de uma proporção de docentes adequada durante as atividades práticas. Em cada uma das unidades de atendimento, está acontecendo um procedimento diferente, enquanto alguns pacientes estão recebendo uma anestesia, por exemplo, outros estão em pleno procedimento que pode ser uma restauração ou uma cirurgia”.

Para a profa, Cláudia Griboski, os desafios do Sinaes são a internacionalização e acreditação, a política de egressos, a inovação tecnológica, a educação a distância, a integração entre os instrumentos de avaliação, o fortalecimento do ciclo avaliativo, o aprimoramento tecnológico para aplicação do Enade e a consolidação da cultura da sua avaliação. “O Sinaes, maior sistema de avaliação da Educação Superior do mundo, tem sido exemplo para muitos países”, afirmou.

O Documento Orientador das Avaliações in loco de Odontologia , após as últimas correções e contribuições recebidas na consulta pública já realizada em 2015, será implementado neste ano.

Entre os dados exibidos na Reunião da Abeno em Salvador, estão os seguintes:

Organização administrativa

* 57% dos cursos de Odonto estão em universidades

* 8% dos alunos são negros, 31%, pardos

* 56% alunos são de escola pública

* 82% vêm do ensino médio tradicional

* em 29% dos casos o aluno é o primeiro da família a chegar à educação superior

* 8% têm auxílio permanência

* 23% com bolsa acadêmica

* 3% com atividade no exterior

Principal motivo para escolha do curso

* 47% por vocação

Escolha da IES

* 41% pela qualidade

Renda familiar 

* 10 a 30 salários mínimos

* 70% não têm renda

* 80% não estão trabalhando